Notícias em destaque

Em Dores, categoria protesta contra retrocessos da nova gestão municipal

0

Servidores de Nossa Senhora das Dores protestaram na manhã desta quinta, 9, em frente à sede da prefeitura, contra os vários retrocessos praticados pelo atual gestor municipal, Dr. Thiago (PMDB), desde o início deste ano. Leis que garantiam avanços salariais e progressão na carreira foram invalidadas pela prefeitura sem qualquer tentativa de diálogo com a categoria e sindicato.

Além da revogação do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV) do município e da Lei dos Condutores de Ambulância, Dr. Thiago ingressou com uma ação popular para impedir a posse de 86 concursados que já tinham sido nomeados, em dezembro. “Os nomeados, através da assessoria jurídica do sindicato, entraram com ações para tentar reverter esta situação. Os trâmites burocráticos estão sendo realizados desde janeiro e devem ser finalizados nas próximas semanas”, explicou o presidente, Diego Araujo.

Nos primeiros dias da nova gestão, as categorias municipais foram tomadas de surpresa pelas revogações do Plano e da lei que beneficiava os condutores de ambulância. Em sessão extraordinária na Câmara, a solicitação do prefeito foi atendida por maioria dos vereadores, que revogaram as leis mesmo com o clamor popular reivindicando o contrário. Já no início de fevereiro, vários servidores foram surpreendidos com salários de janeiro sem reajuste e cortes de adicionais no contracheque, como insalubridade e periculosidade. “As gratificações foram retiradas sem mais nem menos, e o que se ouve como justificativa é que elas eram dadas de forma política. Mas isso não é verdade, muitas delas os servidores já recebem há bastante tempo e estão previstas em lei e estatuto”, disse a representante do sindicato em Dores, Marleide Vieira, uma das prejudicadas pelas ações abusivas da prefeitura.

“Acreditamos em retaliação por parte do prefeito pela cobrança que estamos fazendo diuturnamente no município. Esperamos que, ao menos, o diálogo seja aberto entre prefeitura e sindicato. Desde que tomou posse, Dr. Thiago adiou reuniões com o SINTRASE sem se preocupar em remarcá-las”, afirmou Diego, explicando que a entidade oficiou a prefeitura para abrir o canal de negociação duas vezes este ano, mas não obteve êxito até o momento.
ato dores 9 fev 2ato dores 9 fev 4ato dores 9 fev 3

Servidores de Dores denunciam cortes de benefícios

Previous article

Reunião entre SINTRASE e prefeitura de Dores acontece no dia 7 de março

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.