Graccho: Sindicato exige da prefeitura reajuste salarial para todas as categorias

A direção do SINTRASE se deslocou na tarde da última sexta, 8, até o município de Graccho Cardoso para acompanhar a apresentação, na Câmara de Vereadores, de um Projeto de Lei que concede reajuste salarial somente a uma pequena parcela dos servidores municipais, excluindo motoristas, serventes, vigilantes e merendeiras, que são representados pelo sindicato. O PL deve ir à votação na próxima sessão, que acontece na tarde da sexta, dia 15.

Na tribuna, o presidente do SINTRASE, Diego Araujo, explicou que o sindicato não é contra o aumento para os demais servidores, mas que esta concessão deve ocorrer de forma igualitária para todas as categorias. Somado a isto, o sindicalista questionou o documento que chegou à Câmara, elaborado pelo Executivo através do prefeito, Jose Nicarcio de Aragão (Cassinho), por não fazer qualquer menção a um estudo de impacto nas contas da prefeitura.

“Nada contra as categorias que devem ser beneficiadas, mas é preciso contemplar igualmente todos os trabalhadores e trabalhadoras, além de ter responsabilidade ao enviar um projeto deste para que depois outro gestor não o revogue. Ele é inconstitucional, não se sustentará por muito tempo porque não comporta premissas básicas”, explicou o presidente, apontando algumas das falhas no projeto, como ausência de transparência quanto aos gastos e impacto financeiro nos cofres públicos.

Diego declarou que, dessa forma, o prefeito compactua com a desunião dos servidores do município, quando escolhe a quem deve ou não conceder aumento. “Parece-me que o Cassinho governa diferentemente para ‘duas Graccho’: uma que é amiga do prefeito e outra que não o apoia”, disse. “O servidor público precisa é de apoio e respeito e não de mais medidas que o prejudique. Ficam aqui o apelo para que a Casa devolva o projeto para o Executivo e refaça as incorreções, apresentando o impacto e oferecendo reajuste para todos, além do pedido para que os servidores estejam em massa presentes na votação. O clamor popular é super importante neste momento, como já ficou constatado em outras ocasiões aqui mesmo na Câmara de Graccho”, concluiu.

Participaram os dirigentes Elma Andrade, Erika Leite, Marleide Vieira, Antônio Marcos dos Santos (Ninho) e o assessor político, Joelinton Santos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

Nome *
Email *
Site