Cobranças PCCV: Presidente do Sintrase discursará na Câmara de Dores na quarta, 7

Servidores e parlamentares de Nossa Senhora das Dores foram tomados de surpresa pela presença do prefeito, Thiago Santos, na tribuna da câmara municipal na noite de ontem, 28. A sessão desta quarta foi realizada junto à uma sabatina sobre a atuação da prefeitura em 2017.
A diretora do SINTRASE, Marleide Vieira, que estava na Casa Legislativa no momento, acompanhou a explanação do prefeito que, de acordo com a dirigente sindical, abordou pautas de interesse da categoria, como a convocação dos concursados e Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV).

“Dr. Thiago afirmou aos presentes que ainda no mês de março sentará com o sindicato para apresentar uma contraproposta do Plano”, disse Marleide. Porém, o prazo final para entrega do PCCV, estipulado pelo próprio prefeito em reunião com o SINTRASE, venceu no último dia 19. No dia 21, a categoria indignada compareceu à sede da prefeitura para protestar novamente contra o atraso do Plano. Na ocasião, o prefeito não se encontrava na cidade e o sindicato não conseguiu entrar em contato com Thiago.

A cobrança pelo PCCV e futuro dos concursados do último certame contou com o apoio dos vereadores da oposição, Isaac Medeiros e Fabrício Menezes; este último, líder da bancada. Fabrício reafirmou sobre os dados/valores apresentados pelo sindicato, quando cerca de 10% do valor total que a prefeitura gasta com os seus cargos comissionados seriam suficientes para cobrir o Plano dos servidores municipais. “A prefeitura paga cerca de R$ 500mil por mês aos comissionados e, de acordo com o levantamento do SINTRASE, para implementar o PCCV seriam gastos R$56mil por mês”, declarou o parlamentar. O vereador Profº Vado, da bancada de situação, também se manifestou sobre a implementação do Plano.

Sobre os concursados, Marleide declarou que o prefeito afirmou que vai convocar os aprovados dentro das vagas, mas ressaltou que diversas ações dos aprovados sobre o assunto estão na justiça por intermédio do sindicato. “A validade do concurso vai somente até este mês (março), mas é importante relembrar que muitos casos foram judicializados pelo SINTRASE para garantir a nomeação e posse”, afirmou. Marleide destacou ainda uma situação recorrente no município: alguns aprovados no concurso, que tiveram suas convocações ignoradas, trabalham atualmente em contratos com a prefeitura.

O SINTRASE marcará presença na Câmara na próxima quarta, 7, às 19h. O presidente, Diego Araujo, falará na tribuna, na sessão que começa às 19h30, e promete rebater com dados a falácia do discurso do prefeito.

 

 

Deixe uma resposta

Nome *
Email *
Site