Em assembleia, Sintrase e servidores discutem novo prazo do PCCV de Dores

Para discutir pendências da base municipal de Nossa Senhora das Dores, o SINTRASE realizou na manhã desta sexta, 12, a primeira assembleia de 2018 com os servidores do município. O encontro aconteceu um dia após a reunião da direção do sindicato com o prefeito, Dr. Thiago.

Prestes a completar um ano da revogação do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV) no próximo dia 16, mais de 50 servidores marcaram presença na assembleia para cobrar o novo Plano. De acordo com o sindicato, a data prevista é que a proposta final do PCCV seja protocolada na Câmara Municipal até 19 de fevereiro.

“Na reunião com Dr. Thiago abordamos sobre os atrasos da prefeitura na confecção do novo Plano. Já existe uma comissão que fez todos os encaminhamentos previstos para elaborar o novo documento, mas Dr. Thiago afirmou que ainda não tem em mãos o estudo do impacto financeiro, o que impossibilitou o andamento nas discussões sobre o PCCV”, explicou o presidente, Diego Araujo. A ausência dessas informações, segundo o sindicalista, é “fruto da incompetência de gestão do prefeito”. “Na verdade, faltou ele (Dr. Thiago) sentar com a comissão para aprovar o impacto das novas remunerações previstas no Plano na folha da prefeitura. O prefeito empurrou este processo com a barriga e ontem solicitou mais 30 dias para finalizar o PCCV”, declarou Diego.

Na assembleia, os servidores aprovaram em decisão unânime um ato para o dia 21 de fevereiro, dois dias após a data limite para entrega do Plano aos vereadores. “Faríamos um ato na próxima terça, 16, mas o prefeito estará em licença médica e ausente da cidade por alguns dias. Então, a categoria decidiu aguardar o prazo final (19 de fevereiro, para a prefeitura cumprir o acordado) e pressionar o Executivo e o Legislativo quanto à data da sessão que vai aprovar o PCCV”, disse a diretora, Marleide Vieira.

Participaram também da assembleia as dirigentes Elma Andrade e Fernanda Carvalho.

 

Insalubridade e cortes de ponto

O SINTRASE também abordou na assembleia sobre a concessão do adicional de insalubridade. A informação dada na reunião e repassada aos servidores é que a prefeitura vai contratar uma perita para analisar os pedidos do adicional. “O servidor deve procurar a subsede do Sintrase em Dores, com Marleide, para solicitar o seu pedido de insalubridade, que será analisado posteriormente pela profissional”, informou Diego. O dirigente também informou que a prefeitura não fará corte de ponto referente ao mês de dezembro, quando ocorreu a Greve Geral em todo o país. “Foi garantido na reunião com a prefeitura que não haverá desconto na folha por este motivo”, finalizou Diego.

 

 

 

Deixe uma resposta

Nome *
Email *
Site