“Momento delicado para pleitear direitos em acordos coletivos”, afirma Sintrase

O SINTRASE participou nesta quinta, 14, da assembleia dos empregados da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Sergipe (Codise) para tratar sobre dúvidas referentes a acordos coletivos.

O encontro foi proporcionado pela Associação dos servidores da instituição (Assedise), em nome da presidente, Maria Letícia Lima, que formalizou perante os servidores da Codise as discussões levantadas sobre o tema com o SINTRASE. Segundo o dirigente sindical, Diego Araujo, a categoria corre riscos de perder direitos, diante da atual conjuntura, ao pleitear neste momento mudanças nos acordos.

“É preciso agir com cautela nesta fase instável e obscura, em que o país passa por mudanças profundas e negativas na legislação trabalhista”, explicou o presidente, afirmando que fazer solicitações  nos acordos coletivos “pode abrir precedentes para a ‘quebra’ do contrato atual e, consequentemente, revogação de direitos”.

“Os especialistas no assunto nos aconselharam em não fazer pedidos para não prejudicar o que está garantido até que algumas decisões acerca da reforma trabalhista, que é inconstitucional, sejam sedimentadas”, avaliou o presidente, que esteve fora do estado fazendo cursos com juristas de renome nacional sobre o tema, que gera bastante polêmica e insegurança entre os servidores.

Deixe uma resposta

Nome *
Email *
Site