Em parcela única: Servidores de Siriri vão receber retroativo do PCCV em folha de agosto

A equipe diretiva do SINTRASE realizou na última sexta, 18, uma assembleia com os servidores de Siriri para informar sobre o pagamento retroativo do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV). A boa notícia sobre a liberação do valor já para a folha de agosto pegou os servidores de surpresa, que foram beneficiados ainda pelo pagamento do direito em parcela única.

Cerca de 198 servidores efetivos do quadro municipal terão direito ao retroativo, que corresponde ao período entre a implementação da lei municipal nº 273/2016 (que prevê o PCCV) e o seu pagamento; ou seja, entre os meses de janeiro e maio deste ano. O Plano, que foi aprovado em dezembro de 2016, começou a ser pago no último mês de junho.

Segundo o relatório elaborado pela prefeitura, a quantia liberada para o retroativo é de quase R$ 370 mil, que será creditado ainda este mês nas contas de 67 beneficiários da base municipal da saúde; 7 da assistência e 124 servidores da base da prefeitura. O documento revela ainda que as incidências de cálculo vão compreender as diferenças dos salários base, férias, triênio, insalubridades, 1/3 de férias e 13º salários dos efetivos, entre o período de janeiro e maio.

“As incidências do retroativo são calculadas ‘em cima’ do salário base, assim como dos triênios e da insalubridade. Os servidores da educação que receberam férias em janeiro, por exemplo, também terão incidência neste valor”, afirmou o responsável pelos recursos humanos da prefeitura, Robson Ferreira.

“Quem recebeu as férias entre janeiro e junho também perceberá essa diferença no cálculo. E quem tirar férias em outros meses, o cálculo retroativo já será atualizado no valor que será pago”, completou, garantindo que neste processo de liberação de pagamentos “o servidor não terá perda de nenhum centavo”.

A diretora do SINTRASE, Elma Andrade, também esclareceu aos presentes que porventura perceberem alguma diferença nos contracheques de colegas, que é comum encontrar certas disparidades, já que elas se referem às incidências de cálculo de cada servidor. “É bom deixar isso claro porque poderá haver situação em que um servidor com mesmo tempo de serviço de outro perceba alguma diferença no contracheque, com mudanças no valor a ser pago por causa de férias ou 13º já concedidos, ou até mesmo por causa da insalubridade, que um pode receber e outro, não. O cálculo é pessoal e individual”, explicou a diretora.

O presidente do sindicato, Diego Araújo, comemorou mais um avanço para os servidores do município, que receberam com surpresa e entusiasmo a notícia do pagamento já em agosto. “Agradecemos a compreensão da prefeitura de Siriri, em nome do prefeito Zé Rosa e dos seus secretários e representantes, que trabalharam pelo pagamento do Plano em junho e do retroativo para este mês. Para o SINTRASE, que está junto ao servidor na luta, é muito satisfatório e gratificante dialogar com gestores que se dispõem a resolver os impasses mesmo em período de crise como o atual, e perceber que os avanços saíram do papel”, afirmou o dirigente.

“A luta pelo PCCV em outras bases é uma realidade por vezes complicada, já que falta boa vontade de outros prefeitos e governador para solucionar questões dos servidores. Ficamos felizes que Siriri veio na contramão dessa realidade tão problemática”, declarou o presidente.

A base do magistério e o servidor que está afastado pelo INSS não fazem parte dos beneficiados pelo retroativo. Este último poderá requerer os direitos pendentes quando retornar ao quadro.

Participaram também da assembleia as dirigentes Marleide Vieira (Dores)  e Leina Pina (Ribeirópolis), e o secretário de esportes e lazer de Siriri, Dougllas Cardoso.

Confira no link abaixo relatório sobre o cálculo do retroativo do PCCV: http://www.siriri.se.gov.br/sites/default/files/RELATORIO%20RETROATIVO%20PCCV%20-SIRIRI.pdf

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

Nome *
Email *
Site